sexta-feira, 25 de março de 2011

A grande diferença entre Amar & Gostar


Quem ama verdadeiramente

1 - Doa amor sem sentir a perda deste sentimento.
Para darmos qualquer coisa material precisamos “ter”. Mas os sentimentos são diferentes, é preciso “ser”, porque assim estarão incorporados como virtude do espírito e não num bolso que um dia possa esvaziar. Temos então que "ser amor", assim, nunca sentiremos falta do que se do ou. O que se “é” não se perde, se transmite, causando alívio e alegria para quem dá e saciamento para quem recebe.

2 - No silêncio sabe doar e nas tribulações jamais pensa em receber.
 A pessoa que necessita ter reconhecimento faz alarde para demonstrar que ama. O amor não quer honras nem medalhas por seus feitos.

3 - Amou primeiro a si mesmo, pois só ama quem é amor.
 Como se poderá amar alguém, se não somos primeiro portadores e transmissores desse sentimento? É óbvio que antes devemos assimilar a natureza do amor, que é muitas vezes impedida de se mostrar pelos traumas, complexos, desilusões e outros embates encontrados na vida. 

4 - Ama o ser como um todo e não parte dele.
 Aquele que ama verdadeiramente compreende as falhas do parceiro e não lhes dá significância. Antes, observa o que realmente é valoroso: a essência da personalidade deste parceiro.

5 - Ama acima de tudo a felicidade do parceiro, mesmo que esta felicidade seja ao lado de outro(a).
 É duro não?! Não para quem ama verdadeiramente, pois este (a) saberá que seu parceiro (a) estará mais feliz ao lado de outro (a), encontrando também sua felicidade nesse desprendimento, porque pressente que ainda está por vir à pessoa ideal.

6 - Ama sem ser amado. Ama sem pedir amor.
 O amor genuíno não se importa em ter respostas, devolução ou retenção de um sentimento que dele aflora naturalmente. Sentirá, sim, grande felicidade caso este amor venha futuramente  ser correspondido.

7 - Ama em liberdade e não o aprisiona.
Quem ama de verdade nao aprissiona a pessoa amada e nem faz cobranças, quem ama acredita e confia!


Quem gosta é aquele que:

1 - Possui ciúme exagerado para com seu parceiro e até por
seus objetos preferidos.

Ciúme é sinônimo de desconfiança e propriedade privada, um sentimento de baixo escalão espiritual. A pessoa que possui essa vibração negativa, não consegue ver alguém ameaçador perto de seu companheiro, porque logo lhe vem à cabeça a possibilidade de que vão retirar seu “brinquedo”.
O que mais impressiona é que muitos se acham protegidos quando seu companheiro lhes demonstra ciúme. É a completa ignorância espiritual nessa área. Estes acreditam na seguinte associação:
Muito ciúme = muito amor.
No entanto, considero normal uma “pitada de ciúme” devido às nossas imperfeições, pois o gostar ainda está amalgamado com o amor que é  liberdade. É semelhante a uma pedra preciosa bruta que ainda possui outros minerais indesejados.
Já presenciei casos, em que mulheres esperam que seu parceiro goste tanto dela quanto do seu carro. Ora, está havendo concorrência a este sentimento que é cabível às coisas materiais. O certo é deixar o rapaz gostar de seu carro e esperar o amor de seu companheiro, pois estes são sentimentos bem distintos.

2 - Controla as ações do parceiro e se puder até os
pensamentos.
Controla porque desconfia. O amor é confiança e é um sentimento que sabe esperar pacientemente a sua hora,aguardando do seu parceiro o momento em que ele livremente irá expor o que fez, não se sentindo assim ferido, por ter alguém que desconfie de sua conduta. Retire a desconfiança de seu relacionamento, pois é poderosa arma que separa até espíritos afins.

3 - Exige amor, porém não tem para transmitir.
O amor não se exige, se aguarda. Temos aí o "pedinte" sentimental, que está vazio de bons sentimentos e deseja encher-se com o amor dos outros.

4 - Quem gosta, um dia pode vir a querer o mal do parceiro.
Um dos piores predicados escondidos no fundo do gostar é a vingança, que é comandada pelo grande chefe do mal: o ódio, sentimento inverso do amor. Ódio e amor são duas forças antagônicas e poderosas.
Seriam os extremos do "yang e yin". Com estes sentimentos você atravessa o mundo, ora para matar, ora para salvar. Quem gosta e quer alguma coisa material que o parceiro não possa dar, logo mostra as garras e tenta tirar à força e até pela esperteza.
Há uma passagem bíblica que diz:
“a mesma mão que lhe afaga
pode vir a bater”.
Temos acima  o exemplo típico de quem somente gosta.
Este acaricia e maltrata quando lhe convém.
O amor não maltrata porque não há tempo nem espaço para o ódio. Fortifique-se com estas frases:
“Se você quer ser feliz por um dia, vingue-se;
Se você quer ser “feliz para a eternidade, perdoe”.

3 comentários:

  1. "Ama sem ser amado. Ama sem pedir amor."

    Adorei o texto...como sempre, um arraso!!!

    bjus,Naty!

    ResponderExcluir
  2. "Ama em liberdade e não o aprisiona.
    Quem ama de verdade nao aprissiona a pessoa amada e nem faz cobranças"

    Gostei dessa parte em especial... acho que o amor não depende só do carinho que se demonstra mas de como tratamos a quem amamos!

    ResponderExcluir
  3. Amei!! Muito lindo! *.*
    Até! ;)

    ResponderExcluir